Renata Rimet

Inspiração guardada não respira, verso é vício e vice versa...

Textos


 
Ao pé da letra

Ele insistia:

- Apenas um real! Para acabar!

Olhava incrédula o movimento a sua volta, espantada por aquele absurdo declarado, por apenas um real e tudo estaria terminado, por mais que desejasse não tive coragem de comprar o último, chegou minha vez e estava lá, o último, dei as costas, apressei os passos, não seria testemunha e se quer a causadora do fim, o sonho não pode acabar,  mesmo que custe um real, o último não compro jamais...
Renata Rimet
Enviado por Renata Rimet em 15/02/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras